Em seu primeiro dia, o Festuris Connection promoveu na terça-feira (4) grandes debates sobre a retomada do turismo, a nova hospitalidade, a importância da cooperação e do marketing para o setor no pós-pandemia. A conexão entre Brasil e Portugal reuniu grandes nomes do setor público, empresarial e especialistas dos dois países. 

Na abertura, os CEOs do Festuris Eduardo Zorzanello e Marta Rossi – apresentadores do evento online – receberam o Prefeito de Gramado, Fedoca Bertolucci para as boas-vindas aos participantes.

O painel de abertura foi ministrado pelo Diretor da Organização Mundial do Turismo (OMT) para a América Latina, Alejandro Varella, que apresentou uma análise do impacto da pandemia no cenário turístico. No primeiro quadrimestre deste ano, a atividade turística teve uma queda de 44% em todo o mundo – situação que acaba se agravando conforme aumenta o período de restrições.

Enquanto entidade preocupada com o desenvolvimento, a Sicredi Pioneira levou ao Festuris Connection um painel para mostrar a importância da cultura da cooperação para a recuperação do turismo. Diretor executivo da Sicredi, Solon Stapassola Stahl destacou a necessidade de um mindset de colaboração para reinventar o ecossistema do turismo. “A cada crise que passa – e não é a última – o que precisamos é estar mais fortes. A competição é saudável quando acontece na competição. Cooperar competindo é necessário, e um exemplo disso são os roteiros turísticos”, disse Solon.

No último painel do primeiro dia do Festuris Connection, tivemos exemplos de estratégias que dão certo no fortalecimento de duas marcas importantes do turismo mundial: Portugal e Gramado. A pandemia acelerou o processo de transformações e digitalização do mundo, o que também se estende ao turismo que precisou se reinventar rapidamente. O presidente da Gramadotur, Rafael Carniel destacou a trabalho amparado em dados realizado pelo destino Gramado – inclusive citando o sistema “Smart Tracking” desenvolvido para levar mais segurança aos turistas.  Ele também afirmou a importância de ações de branding. “A marca de um lugar não é uma ação governamental – é uma ação de longo prazo, um plano de estado, um plano de pessoas”, completou.