O primeiro inverno de uma família de macacos-barrigudo no Gramadozoo é repleto de cuidados especiais. Vítimas do tráfico de animais, os cinco primatas vieram encaminhados de Manaus para a Serra Gaúcha pelo Ibama em março. Típicos de clima quente, os animais estão em fase de adaptação na área de quarentena. Os barrigudos permanecem em espaço aquecido, com temperatura média de 25° C. Além de cobertores para os animais, o piso ganhou revestimento para manter o ambiente aquecido.

O veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo, destaca que os cuidados vão além da temperatura ambiente. Os animais contam com acompanhamento veterinário e rigoroso controle nutritivo para manter o índice zero de internação hospitalar. “O Gramadozoo mantém os cuidados diários com os animais da fauna brasileira. O manejo preventivo de inverno garante o índice zero de internação no hospital veterinário do parque”, diz o veterinário.

Apesar de não receber nenhum recurso, o zoológico manteve o atendimento diário, com os tradicionais cuidados aos animais, mesmo quando o parque esteve fechado ao público em função da pandemia. “Zelar pelo bem-estar animal é nosso compromisso. Cuidamos dos animais silvestres que não podem voltar à vida livre e, mesmo com todas as dificuldades impostas na pandemia, trabalhamos pela conservação da fauna brasileira”, diz. 

Foto: Divulgação Gramadozoo/Halder Ramos