A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana analisa o projeto para a construção de uma unidade da rede Havan na ERS-235, ao lado do Mundo a Vapor em Canela. Segundo o secretário Jackson Müller, a lei estabelece comportamentos por parte do empreendedor, que são adequações em relação ao Plano Diretor de Canela. Havia a questão da réplica da Estátua da Liberdade – símbolo da rede. O Plano Diretor permitia 21 metros, mas a Câmara Municipal aprovou que o monumento possa ter dez metros a mais, assim como nas demais lojas da rede. Müller diz que a estátua não descaracteriza Canela, pois se encontra em uma rodovia estadual com uma variedade de estabelecimentos. A Havan deu entrada no pedido de licenciamento prévio, e a Secretaria de Meio Ambiente aguarda o estudo de impacto de vizinhança. Essa etapa está sendo finalizada e diz respeito a todos os componentes ambientais relacionados ao projeto.

Na segunda-feira (13), o empresário Luciano Hang esteve na Prefeitura para ouvir esclarecimentos quanto à análise dos projetos apresentados pela Havan. Na ocasião, foram discutidos aspectos urbanísticos e da licença ambiental, bem como a respeito das complementações para dar andamento à análise dos estudos realizados pela empresa. A próxima fase será a licença de instalação, correspondente ao projeto executivo e que também envolve a estátua. “Não há como compor na rodovia uma identidade única, pois lá estão instaladas diversas atividades. O maior problema de restrição viria da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) por causa do aeroporto, mas hão houve impedimento”, assegura o secretário Jackson Müller.

Foto – Eduardo Idalino